71060306_2610211715706624_2309382822474809344_o
Está com dúvidas sobre as carências do seu plano de saúde? 
Quer contratar um plano de saúde e está com dúvidas em relação as carências? 

Vem com a gente, que nesse post deixamos tudo bem claro para você não ter mais dúvidas em relação à carências.

Se preferir, pode falar diretamente com um de nossos consultores (as):

https://tinyurl.com/corralves

-----------

- Carências: É o período previsto em contrato no qual é paga a mensalidade mas ainda não se tem acesso à determinadas coberturas previstas. A operadora pode estabelecer o prazo de carência em razão da necessidade de fazer uma reserva para garantir os atendimentos desde que sejam dentro dos limites da lei.

- Os prazos máximos permitidos de Carência, segundo a ANS, é de:
- 24h: Casos de urgência (acidentes pessoais ou complicações no processo gestacional) e emergência (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis);
- 300 dias: Partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional;
- 180 dias: Demais casos (consultas, exames, internações, etc.).

Porém, as operadoras em geral, procuram reduzir para prazos menores as carências de procedimentos considerados de baixo custo (consultas e exames simples). Essa redução fica a critério da própria operadora.

Pode existir também a carência de Doenças e Lesões Pré- Existentes, que é quando o beneficiário do plano, ao contratar o convênio, já sabe ser portador. Para esses casos, o prazo máximo permitido é de 720 dias.

Se o plano contratado oferecer cobertura obstétrica, para os casos de inclusão de filhos recém-nascidos, naturais ou adotivos, não haverá o cumprimento de carências, desde que seja feito em até 30 dias do nascimento/adoção e o titular já tenha cumprido o prazo mínimo de 300 dias referente ao parto. Se o plano não oferecer cobertura obstétrica, os filhos recém-nascidos naturais ou adotivos de até 12 anos, inclusos em até 30 dias do nascimento/adoção, irá copiar a carência cumprida pelo titular.

Essas regras se aplicam aos contratos PF (Pessoa Física), Coletivos por adesão e Coletivo Empresarial (PMEs de 2 a 29 vidas).

Nos planos coletivos, quando há um mínimo de 30 vidas na adesão do plano, não há a exigência de cumprimento de carências.

empresa mei comercio empreendedor bebe maedemenino maedemenina empresario paidemenino paidemenina profissionalliberal engenharia administraçao psicologia medicos universitarios estudantes amil bradesco sulamerica intermedica cnpj filhos mae pai funcionarios dicas corretora corretor consultor